À minha querida Mãe

Poema escrito pelo meu avô, Carlos Gomes Oliveira (1913-2005)

 

 

NOTA PRÉVIA: nascida em 1876, a minha bisavó Isaura Gomes Braga, morreu em Abril de 1928, a poucos dias do 15º aniversário do meu avô.

 

Mãe, quanto mais perto estou de ti

Mais meu coração bate alvoroçado.

Nem tu sabes, Mãe, o que eu senti

Quando na Terra me deixaste, desolado.

 

Foi tão grande, Mãe, a minha dor,

Que as lágrimas ainda não pararam.

Era tão grande e puro o meu amor,

Que nem os anos passados as secaram.

 

A minha vida, Mãe, já vai no termo.

Já pouco falta para estar ao pé de ti.

Já resta pouco para viver neste ermo

Em que eu fiquei quando te perdi.

 

E quando Deus desta vida me levar,

Que grande será, Mãe, a felicidade.

Como na terra sempre te soube amar,

Irei amar-te por toda a eternidade.

 

Carlos Gomes Oliveira, 1999.11.28

Advertisements

One thought on “À minha querida Mãe

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s